O que um Homem precisa...


Engraçado nós homens dizermos que não entendemos as mulheres, quando na verdade somos nós mesmos a raça completamente confusa da relação.
Corremos atrás daquele tipo de mulher que parece não querer correr da gente, enxergamos primeiro a facilidade da falta de obstáculos, somos atraídos pela vulnerabilidade voluntária que a insegurança desse tipo de mulher traz.
Gostamos de nos aventurar pelas paisagens cheias de armadilhas dos caminhos incertos, e quando chegamos no final, mal lembramos do que vimos pela estrada.
Nos perdemos em curvas, nos rendemos a corpos, nos entregamos a falta de resistências, nos iludimos com as nossas próprias palavras, quando na verdade queremos lutar para conquistar, e acabamos por não encontrar nenhuma luta, mas o objetivo é alcançado, e por isso nem notamos o quanto tudo isso foi obtido de forma tão vazia.
Somos realmente confusos.
Corremos atrás daquilo que é fácil, que nem exige sequer que venhamos a precisar correr, é como se corrêssemos numa esteira, quando na verdade a gente quer que o nosso esforço seja exigido ao máximo, quando no fundo tudo que a gente quer é precisar realmente alcançar, para enfim ter. A gente quer luta, precisamos de dificuldades, queremos alguns obstáculos.
Nos distraímos tanto nesses caminhos fáceis, que perdemos toda as diversões e lembranças de um percurso, quando na verdade somos saudosos, gostamos de ter o que lembrar, o que contar, somos até mesmo nostálgicos, não importa se doer.
Nos perdemos em curvas, quando deveríamos assumir que podemos nos encontrar de verdade em um simples olhar.
Nos rendemos a corpos, quando é tão fácil admitir que nos entregamos a alguns sorrisos.
Nos entregamos a falta de resistências, quando tudo que queremos é ter que encarar alguns obstáculos, para dar um gostinho ainda melhor à conquista.
Nós abraçamos um vazio, quando tudo que queremos é preencher aquele que já existe.
E porque somos assim?
Sei lá, talvez porque tenhamos medo.
Medo de assumir que também podemos ser vulneráveis, nos apegar, sofrer, sentir intensamente.
No fundo todo homem quer uma mulher “carne de pescoço”, uma mulher dura na queda e difícil de lidar, e aí mora o problema.
Uma mulher difícil de lidar não é aquela que briga, que tem crises de ciúmes, que quer controlar cada passo, e quer estar sempre por perto, mais para vigiar do que pela companhia em si.
A mulher difícil de lidar é aquela que não está nem aí pra porra nenhuma, que se o cara sai pra se divertir, ela aproveita a folga para fazer o mesmo.
Mulher difícil de lidar é aquela que não liga se ele diz que vai embora, só manda deixar a cópia da chave em cima da mesinha. Mulher difícil de lidar é aquela que dá o troco ou paga com juros.
Mulher difícil de lidar é aquela que não liga se a gente não liga, não por orgulho ou birra, mas porque sabe o valor que tem.
Mulher difícil de lidar é aquela que é segura de si, que sabe que há muito mais além do que o seu exterior exibe.
Mulher difícil de lidar é aquela que não pede pra gente ficar, é aquela que não olha pra traz, e que é capaz de fazer com o cara a mesma coisa que ele fez para ela, três vezes pior.
Então sim, somos confusos, difíceis de entender também, talvez. Sabemos o que precisamos, mas geralmente só vamos atrás daquilo que queremos, nos deixamos ser atraídos, quando deveríamos esperar por um magnetismo mútuo.
Minha mãe diz até hoje, que a lição que nós homens mais demoramos para aprender na vida, é aquela que nos ensina a deixarmos de ser idiotas.
Esse tipo de mulher que citei, difícil de lidar, pode não ser aquela que a maioria dos homens procuram, mas é esse o tipo de mulher que todo homem precisa.



Gill Nascimento





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião sobre esse texto!

Casuísmo no Instagram