Últimas Notícias

Poderia ser pior...


Sabe, eu sou uma pessoa que sempre procura ver o lado bom das coisas, independentemente da situação, então é de se imaginar que sempre tenho na ponta da língua a frase: “Poderia ser pior!”.
Não que eu seja aquele tipo de pessoa que está sempre cheio de esperanças, na verdade estou mais no meio termo, como se o pessimismo e o otimismo fossem duas ilhas, unidas por uma ponte, e lá estou eu, no meio da ponte, indeciso para onde devo ir.
Por outro lado, ainda assim, ver o lado bom de cada situação, imaginando sempre uma versão mais desagradável, que por sorte não veio a ocorrer, ajuda muito.
Por exemplo esse ano de 2016, que carinhosamente chamo de “2015 Parte 2”, pois tive um primeiro semestre conturbado, tudo em decorrência de um acidente no final de 2015, no início desse ano cheguei ao ponto de ter que fazer uma cirurgia na cabeça, por causa de um danado de um coágulo na parte frontal interna do crânio. Minha família se desesperou quando soube, queriam processar o médico que me atendeu no dia do acidente, e eu apenas dizia: “Tudo bem, poderia ser pior, como ao invés de irem me visitar no hospital, irem me levar flores no cemitério!”.
Sou assim, a situação pode estar no nível Hard da complicação, ainda assim estarei citando versões ainda piores, não facilita em absolutamente nada, confesso, mas ajuda bastante saber que olhando por um certo ângulo, talvez, o destino tenha pegado leve comigo.
Escrevi esse texto ontem no final da noite de domingo, dia 20 de novembro, e me inspirei justamente por ter usado essa frase num determinado momento do dia.
Estou no momento em Salvador, a negócios, mas como meu pai mora aqui, trouxe minha filha (que para meu orgulho saiu de férias da escola 20 dias antes, devido o bom desempenho durante o ano) para rever o avô.
Eu disse essa frase, que tanto me acompanha, durante o voo, que mais na verdade parecia uma viagem de ônibus mesmo, aquelas em que a gente vai para o trabalho numa segunda bem cedo, em que tem gente dormindo até em pé. Ao meu lado havia sentado um senhor, que como se já não bastasse o tamanho um pouco fora do comum, ainda parecia que não dormia há dias, e sua cabeça sempre pendia para o meu lado, por vezes chegou a cair com ela no meu ombro.
Do meu outro lado minhas filha se desmanchava em risos, enquanto eu dizia: “Poderia ser pior, ao menos ele não está babando!”, e a baixinha, aparentemente gostou da ideia da frase, tanto que arriscou num certo momento: “É papai, poderia ser pior mesmo, poderia ser no ombro da Ayla (minha namorada), ela com certeza faria um barraco na terceira vez!”.
Acho até que me minha filha se saiu bem melhor que eu no uso dessa tão auxiliadora frase.
Na verdade, ela até usou essa frase uma segunda vez ontem, já à noite, na casa do meu velho, quando ela ficou com o quarto de hóspedes e eu com o sofá: “Poderia ser pior, papai, ao menos você não vai gastar com diárias de hotel!”.
Essa é a magia dessa frase, por mais que não melhore em nada a atual realidade, ela nos faz perceber que ao invés de um pequeno incômodo, a situação poderia ser um verdadeiro chute nas partes baixas, homens entenderão bem a metáfora, mas para ser justo, uma mulher diria que a situação poderia ser, ao invés de um parto cesariana com anestesia, um belo parto natural cheio de dor.
Então vão por mim, não percam seus tempos e paciências pensando em como seria se tivesse sido melhor, se tivesse dado certo, pense em como poderia ter sido ainda pior se tivesse dado tudo ainda mais errado, é bem mais reconfortante.


Gill Nascimento

2 comentários:

Deixe sua opinião sobre esse texto!