Questionamento Infantil...


Quem já leu textos meus no outro Blog, ou me segue nas Redes Sociais, sabe que sou um baita de um pai babão, e que adoro escrever crônicas com as pérolas da minha filha Areta, bem, porque aqui seria diferente?
Tem uma coisa que a maioria dos pais fazem quando os filhos, ainda pequenos, fazem perguntas às quais as respostas são meio complicadas de se explicar para crianças, que é usar de analogias para tentar fazê-las entender a resposta. Eu como sou péssimo com esse tipo de explicação, geralmente tento ser direto, porque das duas uma, ou deixo as pessoas ainda mais confusas, ou passo vergonha, isso com adultos, imagina então com crianças.
Mas apesar disso, se por um lado eu evito fazer analogias, por outro a mãe da minha filha abusa desses artifícios.
Então acontece sempre a mesma coisa, ela explica do jeito dela, e quando minha filha vem para a minha casa, eu tenho que explicar tudo novamente.
Eu no momento saí da produtora em que trabalhava para abrir meu próprio negócio, e nisso um dia desses em que ela estava passando o fim de semana comigo, do nada ela me perguntou:
“Pai, o senhor não está mais trabalhando porque eu te pago salário?”
A vontade que deu no momento foi de rir, mas como não sabia o porquê da pergunta, então questionei:
“Princesa, de onde você tirou essa ideia?”
Nisso ela me respondeu, já meio impaciente, pois apesar de ser uma menina de 7 anos, já tem muitas manias femininas adultas, como o fato de achar que se a resposta não vem de primeira, é porque está sendo enrolada:
“Eu perguntei pra mamãe se ela gosta do trabalho dela, ela disse que sim, mas que o trabalho que ela mais ama é o de ser minha mãe, assim como você ama o trabalho de ser meu pai!”
Segurei o riso pra ela não achar que eu estava zombando dela, e tentei explicar de maneira direta:
“Filha, sua mãe disse isso porque ser mãe e ser pai é algo que exige nossa total dedicação e responsabilidade, assim como qualquer trabalho, na verdade bem mais!”
Ela então me olhou com uma cara de pensativa e desconfiada, e dificultou um pouco a minha vida:
“A mamãe vive reclamando do trabalho, você também reclamava, então vocês também vivem reclamando de mim?”
Então veio o tipo, e típico, pensamento que até antes de ela aprender a questionar, eu imaginava ser reservado apenas para mulheres adultas: “Agora eu me ferrei!”.
Mas tentei responder:
“Não filha, jamais reclamamos de você, só quando você desobedece, aí sim a gente reclama!”
Ainda não satisfeita com as respostas, ela me complicou um pouco mais:
“Não entendo, papai, se eu sou o trabalho que vocês mais gostam, porque então ter dois trabalhos, ao invés de só serem meus pais?”
Percebendo que meu jeito direto não estava surtindo efeito, dessa vez fui obrigado a recorrer a uma analogia:
“Princesa, não vou dizer que nunca reclamamos, estaria mentindo, quando você era bem pequenininha, um bebezinho, você não dormia de noite e chorava o tempo todo, nessa época a gente quase endoidou de cansaço, mas então você se tornou essa mocinha linda e as coisas ficaram bem mais fáceis, e legais também.
Filha, é tipo assim, o nosso trabalho é como o seu quarto, você adora ver seu quarto bem arrumadinho, mas odeia arrumar ele, mas precisa fazer pra que fique do jeito que você gosta. Você reclama enquanto faz, mas ama o resultado.
Agora o trabalho de ser pai e de ser mãe, é como os seus brinquedos, você ama eles, cada instante com eles, se diverte muito, te deixa feliz, mas depois que termina de brincar, às vezes, fica cansada e até com sono, e precisa descansar,  a mesma coisa acontece com a gente, amamos você, demais, e é o trabalho que fazemos com prazer, felicidade e muito amor, e se de vez em quando parecemos cansados, e até nervosos, é o cansaço que dá depois de se divertir e te amar tanto.
O problema é que um precisa do outro, assim como você precisa arrumar seu quarto, cuidar das suas coisas, pra depois poder se divertir, nós precisamos trabalhar pra poder cuidar da casa, deixar as coisas confortáveis para você e para nós, pra só então poder curtir você, o nosso trabalho que amamos!”
Mesmo percebendo que ela havia entendido o fundamento da explicação, sabia que ainda vinha ao menos uma pergunta, e eu estava meio certo:
“Entendi mais ou menos, papai, só não entendi até agora porque a mamãe disse que eu sou um trabalho!”
Nesse momento eu poderia ter tentado explicar o que é uma analogia, mas se mal sei usar uma, imagina explicar o que é. Então apenas disse:
“Filha, ela disse isso porque é mais ou menos um trabalho mesmo, em um a gente trabalha pra ganhar dinheiro, no outro a gente trabalha pra ganhar o seu sorriso e a sua felicidade!”
Ela sorriu e me abraçou, dessa vez completamente satisfeita, só que eu não estava, precisava me vingar da minha ex mulher, e então finalizei:
“Não diga pra sua mãe que teve essa conversa comigo, pergunte pra ela as mesmas coisas que me perguntou, aposto que ela vai te dizer exatamente a mesma coisa que eu te disse.”


Gill Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião sobre esse texto!

Casuísmo no Instagram