Últimas Notícias

Não dá pra ser Santo

Oi gente, mais um texto "Para Relembrar", estou me divertindo com essa categoria, relendo pérolas as quais nem lembrava ter escrito, como esse texto que escrevi quando ainda estava trabalhando na produtora, a Dilma ainda estava na presidência e meu fígado era testado todos dias, dos três sinto falta apenas do último.
Como anda sua check-list de pecados, hein?

Não dá pra ser Santo

Tudo começou assim, em seis dias Deus criou o mundo, no sétimo ele descansou, então no oitavo dia ele decidiu que nem tudo devia ser rosas, que deveriam haver os espinhos, então ele resolveu criar o inferno, foi assim que surgiu o trabalho.
Lembro que minha mãe sempre me falava e ensinava sobre a Bíblia, e de como eu devia seguir os ensinamentos do livro sagrado. E lembro também que ela me falava muito sobre os dez mandamentos de Deus, prescritos na Bíblia.
Hoje, adulto, com uma mente que alterna entre a genialidade criativa e a perturbação mental, formador de opiniões, me acho no direito de dizer: é difícil demais ir pro céu, tendo que obedecer os dez mandamentos e ainda trabalhar.
Segundo a Bíblia, o trabalho veio primeiro.
Devemos concluir que sim, afinal, cada um tem seu inferno astral, como dizem, mas o trabalho é um inferno pessoal universal, que praticamente todos conhecem.
E só depois veio os dez mandamentos.
Tipo, Deus no início criou o trabalho, pra castigar Adão por sua fraqueza no Paraíso, ao se juntar à Eva no ato de saborear o fruto proibido. Então depois ele fez um upgrade no castigo e criou os dez mandamentos.
A pergunta é: como um homem pode trabalhar e obedecer os dez mandamentos ao mesmo tempo?
Não dá!
Arrisco dizer que só mulheres irão para o céu, se não houver vista grossa na hora do check-list de cada homem pecador, referente aos dez mandamentos.
Vamos seguir a ordem cronológica.
O primeiro mandamento de Deus é que, não devemos ter outros deuses além Dele. Ótimo, acho justíssimo, diante do fato de Ele ter me criado. Agora como vou conseguir usar isso como argumento com o meu patrão, que se acha um Deus?
O segundo mandamento, se não me engano, diz que não devemos fazer para nós imagens esculpidas. Certo, volto ao meu patrão. Como poderei manter meu emprego, sem esculpir todo dia em minha cara uma imagem de satisfação, no lugar da de ódio?
O terceiro mandamento, se bem me lembro, diz que não devemos falar o nome de Deus em vão. Ok, concordo, odeio que usem o meu nome em vão, e eu não passo de um Zé Ninguém. Mas como não usar o nome de Deus a cada cinco minutos num ambiente de trabalho cheio de gente chata e que enche o nosso saco?
O quarto mandamento, esse eu não esqueço, e adoraria enfiar à força na cabeça do meu chefe, pois é o que diz que devemos guardar o sábado para santificar à Deus. Espero que Deus entenda que ou faço horas extras, ou sou demitido e não pago a conta de energia. Tecnicamente, a culpa é do meu patrão e da Dilma, aliás, os dois se merecem.
O quinto mandamento é outro que não esqueço, pois manda honrarmos nossos pais. Agora me digam, como a gente pode honrar pai e mãe, quando pra conseguir uma folga num dia aleatório, a gente precisa acidentar um deles, pra assim não ter um rombo no holerite?
O sexto se não me engano, é aquele que diz pra gente não matar. Tudo bem, também acho homicídio um crime muito grave, mas as pessoas no nosso ambiente de trabalho deveriam colaborar. Não?
O sétimo é complicado e críticas receberei, pois é o que diz: “Não adulterarás”. Tudo bem, também concordo plenamente, mas os caras do RH poderiam visar, na hora da contratação, cérebro e experiência profissional, ao invés de beleza, corpo e disposição sexual. Ninguém é de ferro.
O oitavo é aquele que diz pra gente não roubar. Esse eu faço questão de obedecer, mas ainda assim, se o meu pagamento vier acima do valor correto, contrariando o normal “abaixo do esperado”, não sei se lembrarei do mandamento.
O nono mandamento, lembro bem, é aquele que diz que não devemos levantar falsos testemunhos. Ok, acho horrível acusar as pessoas sem saber da verdade, sem ter certeza, mas não dá pra sobreviver no trabalho, em qualquer área, se a gente não seguir a filosofia de tirar o nosso da reta.
E enfim o décimo, aquele que diz que não devemos cobiçar a mulher do próximo. Ok, outro que concordo plenamente. Só espero que as moças do sétimo mandamento não sejam casadas.
Eu sei, é mais umas das minhas loucas reflexões. Entendam, eu não sou normal.
E vocês devem concordar que minhas loucuras tem certo fundamento.
Agora falando sério, tento obedecer os dez mandamentos, principalmente porque minha mãe mandou eu fazer isso, na minha infância, sobre ameaça de conhecer o toque sutil do melhor cinto de couro do meu pai na época.
E ela ainda tem esse cinto.

Gill Nascimento





Talvez você queira ler algumas postagens parecidas.


 Tá Complicado Poderia ser Pior Vida Louca

2 comentários:

  1. Hahahahahahaha verdade, não dá pra ser santo sendo pobre e trabalhador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sonhando, acho que deveria ser pecado ser pobre kkkkkkk

      Excluir

Deixe sua opinião sobre esse texto!