Últimas Notícias

Vivendo sem medo...


A existência é algo complicado, a sobrevivência e a convivência são difíceis, ainda mais se pararmos para pensar o quanto é difícil estar e ser uma pessoa feliz, até mesmo mais do que a situação contrária.
Quando estamos numa má fase da vida onde a média de acertos não é tão favorável, onde o azar é um visitante constante e a tristeza uma companheira fiel, dificilmente somos pegos de surpresa quando algo ruim acontece, os golpes chegam com menos impacto, e nossas reações são mais contidas e as vezes imperceptíveis.
Agora quando tudo vai bem, quando a sorte está sempre por perto e nos arriscamos a estarmos felizes e sempre com um sorriso no rosto, ficamos sujeitos ao efeito dominó das más notícias, nos abrimos a possibilidade de sempre sermos pegos de surpresa quando uma inconveniência acontecer. Mas aí entra a questão: devemos nos privar ou nos conter por medo de não aguentar o abalo de um possível acontecimento ruim?
O fato é que ficamos distraídos e, principalmente, mal acostumados quando tudo em nossa vida está dentro dos conformes, é muito difícil esperar pelo melhor e estar preparado para o pior, ao mesmo tempo.
Quem já leu alguns dos meus textos já deve imaginar que algo deve ter acontecido, e sim, aconteceu, mas já faz um tempinho e nem vem ao caso nesse momento, a não ser o fato de que tal acontecimento me fez pensar nesse assunto. E sim novamente, esse acontecimento me pegou de surpresa porque tudo têm estado e andado muito bem na minha vida, olhando por esse lado é tristeza mas também ando tendo muito o que agradecer.
A verdade é que tiro por exemplo anos como 2015 e 2016, em que voltei a escrever para vocês no outro Casuísmo, e que nada era capaz de me abalar ou me pegar desprevenido, devido uma sequência enorme de infelizes incidentes que ocorreram comigo. Parece piada, mas nesses dois anos eu andava esperando pelo pior e era bem capaz de sofrer um infarto com alguma notícia boa, de tão desacostumado que estava.
Fui pego de surpresa recentemente, por ter me permitido ficar mal acostumado com a paz e a tranquilidade, e agora não sei como posso estar preparado psicologicamente num próximo acontecimento que cause perturbação, e ao mesmo tempo me deixar desfrutar das coisas boas que a vida me oferecer.
Parece besteira, mas acreditem, parece fácil de se fazer quando apenas falamos sobre o assunto, mas muito difícil de se colocar em prática.
Agora pensando ainda mais (e melhor) no assunto, prefiro correr sempre o risco de sofrer um colapso emocional ao ser pego de surpresa pelos acontecimentos, do que estar preparado para tais, se para isso for preciso aprender na prática. É aquele tipo de experiência que a gente espera nunca adquirir.
Prefiro estar sempre despreparado e mal acostumado, do que andar sempre com um pé atrás esperando que a qualquer momento algo ruim possa acontecer, até porque, fica difícil aproveitar os instantes dos quais os momentos especiais são feitos, quando estamos sempre na defensiva.
Então serei relapso, serei distraído, serei despreparado, porque na minha opinião, olhando por determinado ângulo, acho que isso é viver.
Não quero me limitar a estar sempre olhando para os dois lados da rua antes de atravessar, porque às vezes, simplesmente não há trânsito, nem quero ser aquele tipo de pessoa que espera o pior e esquece de aproveitar o melhor da melhor maneira possível.
Irei sofrer quando as notícias ruins vierem, irei me machucar e sentir dor quando o pior acontecer, me permitirei chorar quando a tristeza bater, mas em compensação, durante os intervalos – que espero que venham a ser longos – serei feliz no mais alto nível de intensidade.



Gill Nascimento

4 comentários:

  1. Como eu quero tatuar isso no meu cérebro, porque sempre que estou bem e vem algo ruim eu desabo, então com o tempo passei a conter minha felicidade, esse texto se encaixou certinho pra mim ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Mari, mas como eu mesmo disse, difícil por em prática, mas estar ciente de como as coisas funcionam eu acho que já ajuda um bocado 😉

      Excluir
  2. Nossa que texto maravilhoso, caiu como uma luva pra mim ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto quando se identificam com o que escrevo, sempre priorizo o humor, mas vou tentar postar mais textos assim ❤

      Excluir

Deixe sua opinião sobre esse texto!