Últimas Notícias

Pedido Diário

Pedido Diário


Não sou uma pessoa de orar muito, faço mais a linha “Conversa Descontraída”, se algo bom acontece, olho pro céu e dou uma piscadinha e digo “Valeu Deus”, se algo ruim acontece, dou aquela suspirada profunda, olho pra cima e digo “Me ajuda aí Pai”. Claro que não limito minhas conversas com o Todo Poderoso sempre à tão poucas palavras, de vez em quando falo bem mais, mas no geral sou assim, não faço uma lista, as coisas vem surgindo e eu vou agradecendo ou pedindo, depende da ocasião.
Mas uma das coisas que peço praticamente todos os dias, é para que o Divino não me deixe ficar igual aos tipos de pessoas que eu não suporto. E como esse tipo de gente não dá folga, então é de se imaginar que tenho feito muito esse tipo de pedido.
Um dia desses, por exemplo, peguei um Uber para ir para o escritório, e o trânsito paulistano estava castigando nessa ocasião, e como de costume sentei no banco traseiro do carro, quando um taxista parou no trânsito ao lado do carro em que eu estava, e ao perceber que era um Uber, fez uma cara feia, um gesto de reprovação com a cabeça e falou uma meia dúzia de palavrões. Nesse momento olhei para o céu e resumi “Já sabe né, Pai? Esse aí também!”.
O motorista meio confuso me perguntou o que eu quis dizer e então eu expliquei, que sempre que via um tipo de pessoa que eu detestava, pedia a Deus pra não me deixar um dia ser igual, e o amargurado taxista, que não tem a capacidade de fazer o seu trabalho sem reclamar do dos outros era um desses tipos de pessoas.
Em outubro viajei para a Califórnia, eu já odeio viagens curtas de avião, numa que durou 19 horas eu quase enlouqueci, ainda mais por causa de uma senhora que estava sentada atrás de mim, que sempre que eu me ajeitava pra tentar pegar no sono recebia um toque dela em meu ombro, sempre a mesma coisa, querendo tirar alguma dúvida ou fazendo algum comentário sobre a equipe de serviços do avião.
Num determinado momento depois de ter tirado a vigésima (imagino eu) dúvida dela, olhei para o céu e disse: “Agora estou mais perto, hein Pai? Então ficou mais fácil pra me escutar. Pelo amor do Senhor mesmo, não me deixa ficar igual essa aqui!”.
Minha filha ao meu lado, que conhece bem cada uma das minhas manias, não se aguentou e caiu na gargalhada, levando minha noiva no embalo, e a senhora atrás de mim ficou com cara de quem adoraria saber o motivo das risadas pra ver se poderia rir também, e eu olhando pra cima e pensando (dessa vez) “Não deixa ela perguntar, Deus, porque se ela fizer eu irei responder, e serei sincero!”.
Outro dia marquei de encontrar um amigo no shopping e cheguei bem mais cedo que o esperado, então aproveitei para ir ao cinema assistir um filme que vinha querendo assistir já fazia um tempo, e dentro do cinema tinha um cara sentado do meu lado que insistia em fazer comentários sobre o filme que, acho eu, que ele imaginava serem engraçados. E o pior que quando olhei pra cima e fiz meu pedido, um monte de gente me mandou calar a boca, e eu praticamente sussurrei bem baixinho. Agora o piadista ninguém mandou ficar quieto.
Mas agora de longe o tipo de pessoa que mais peço ao Divino para que não deixe eu me tornar, é aquele tipo de pessoa que usa e abusa de frases prontas.
Um dia desses estava de cabeça cheia, devido alguns problemas no trabalho, comentei por mensagem com um amigo e este me convidou pra almoçar e conversar, e eu precisava mesmo desabafar e quem sabe ouvir uns bons conselhos, pois esse mesmo amigo é um baita de um administrador, e esse seu talento vinha muito à calhar naquele momento.
Almoçamos e então começamos a tomar uma cerveja e enfim comecei a falar dos meus problemas. Contei cada um, e como vinha me sentindo por causa deles, e no final ele apenas disse:
“Mas a vida é assim, você está encarando a responsabilidade de ter sua própria empresa agora. Cada escolha uma oportunidade, cada queda um aprendizado, cada atitude uma consequência.”
A vontade que me veio naquela hora foi de perguntar na traseira de qual caminhão ele tinha lido aquilo, porque era melhor ter ficado calado, mas me limitei a olhar pra cima, acenar com a cabeça e dizer: “Já sabe né?”
A verdade é que tentar não me tornar igual aos tipos de pessoas que eu não gosto, meio que é uma filosofia particular minha de vida, mas se uma transformação dessa acontecer de forma gradual, posso acabar nem notando, então peço só pra garantir, pois já sou chato sendo eu, não preciso ser ainda mais.



Gill Nascimento






Talvez você queira rir com essas outras crônicas...


 Amor à segunda vista...   O dia em que fui trollado por uma noiva...   Mundo pequeno...

12 comentários:

  1. Que Blog maravilhoso, entrei pra ler um texto e já li uns 10 ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Taís a, fico feliz que esteja gostando, seja sempre muito bem vinda 😍❤

      Excluir
  2. Você tem um jeito muito divertido e descontraído de escrever, estou adorando seu Blog ��

    ResponderExcluir
  3. Faço minhas essas suas palavras, que Deus me livre ficar igual esses tipos de pessoas ��

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. kkkkk funciona bem, ao menos tenho conseguido ser uma pessoa melhor, super indico 😉

      Excluir
  5. Essa mania é legal, mas não sei se faria em voz alta hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A parte de fazer em voz alta é a mais divertida kkkkkkkk

      Excluir
  6. Texto realmente divertido ������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Juliana, seja sempre muito bem vinda 😊

      Excluir

Deixe sua opinião sobre esse texto!