Últimas Notícias

Coisas para fazer antes de morrer...

Coisas para fazer antes de morrer...


Quando eu tinha 16 anos comecei realmente a pensar no meu futuro e sobre o que eu queria pra minha vida, tracei planos, listei prioridades e imaginei como poderia fazer para focar nas minhas responsabilidades. Com pouco tempo já estava cansado e achando que a vida de adulto seria um porre. Então para contra-balançar comecei a fazer uma lista que acho que todo mundo deveria fazer, uma lista de coisas pra fazer antes de morrer.
Nunca é tarde para fazer uma lista desse tipo, mas quanto mais cedo melhor.
Um dia desses estava remexendo em umas caixas que, pasmem, desde minha mudança no começo do ano, ainda não foram abertas, e encontrei um caderno antigo onde eu escrevia o que vinha à mente na minha adolescência, e onde por acaso escrevi essa lista, e por incrível que pareça, fiquei feliz ao lê-la, pois percebi que até que já risquei uma boa quantidade dos itens dela.
É de se imaginar que uma lista feita por um rapaz de 16 anos não tenha as mesmas coisas que a mesma pessoa, 16 anos após, colocaria, mas ainda assim, tinha vários itens bacanas, e me deixou feliz perceber que ao contrário do que eu pensava, até que eu vivi um pouquinho após começar a vida de homem responsável que precisa trabalhar e pagar suas contas.
Quando li o primeiro tópico da lista já sorri, pois nela eu dizia que não deveria pensar duas vezes em abandonar um trabalho ou um ramo de trabalho se esse não me deixasse feliz, e foi uma das primeiras coisas que fiz, e foram ambas, pois me formei em Administração e comecei a trabalhar em um banco, e assim que comecei a perceber que não era pra mim, saí, e pra completar prestei vestibular para Publicidade, onde me encontrei.
O segundo também realizei, e acho que esse todos um dia deveriam fazer, que é se dar ao luxo de se presentear com algo bem caro e que sempre quis, e foi o que eu fiz quando comprei meu primeiro carro zero, quando não era um bom momento para tal compra.
Já estava começando a ficar convencido com os 100% de aproveitamento, mas o terceiro descobri que ainda não havia realizado, que é curtir uma noite bem badalada na cidade de New Orleans, em Luisiania nos Estados Unidos, sempre fui apaixonado por essa cidade, e um dia se Deus quiser, irei realizar.
Então foi indo assim conforme eu ia lendo, rindo com aquilo que realizei, remontando outra lista com aquilo que ainda não fiz, coisas que hoje para mim parecem bobas, mas que há 16 anos atrás eram um sonho, adicionei novos itens à lista e já pensei em como não deixá-la ser esquecida novamente.
Mesmo relendo a lista e, às vezes me achando bobo, algumas dessas coisas bobas ainda assim foram importantes, mas além disso prevalece a felicidade ao lembrar que com a metade da idade que tenho hoje, eu já sonhava em ser um pai apaixonado, por exemplo, ou como eu tinha consciência de que precisava me machucar primeiro no campo dos sentimentos antes de saber lidar com eles com um mínimo de sabedoria.
A verdade é que aquelas coisas que a gente lembra da nossa infância e adolescência e, que hoje em dia achamos bobas, lendo essa lista, e percebendo que muitas delas eu consegui fazer, bobas ou não, fez com que eu me sentisse feliz e satisfeito, por perceber que ao contrário do que imaginava, sim, realizei muitos dos desejos que tive em minha vida.
Certo, tudo bem que conforme vamos crescendo, amadurecendo e envelhecendo, esses sonhos e desejos vão mudando, e agora faz sentido pra mim aquele dito e conselho: “Nunca deixe de sonhar!”. Uma pessoa que sempre tem sonhos, por menores e mais bobos que sejam, e que passam a vida realizando, ao menos uma pequena porcentagem, no final, se olhar direitinho pra retrospectiva da sua existência, não vai achar que foi tão mal quanto imaginava.
Eu sinceramente estou me sentindo muito melhor depois de ter encontrado essa lista e ter percebido que fiz cerca de ¼ das coisas que com 16 anos achava que seriam essenciais fazer antes de morrer.
E agora tenho uma nova lista, cheia de novos sonhos, uns para realizar sozinho, outros para realizar bem acompanhado, alguns sonhos que na verdade nem são meus, e o maior de todos os sonhos, o de que daqui outros 16 anos eu releia essa lista e esteja novamente tão ou mais satisfeito quanto fiquei ao ler a minha primeira.




Gill Nascimento





Talvez você também se interesse por esses outros textos... 


 O que um Homem precisa...  Não olhe para trás...  Vivendo sem medo...

6 comentários:

  1. Eu fiz uma carta dessas há 2 anos, e deste então ainda não realizei nada ��������

    ResponderExcluir
  2. Sempre tive vontade de fazer algo assim mas sempre adiei, acho que vou aproveitar a ideia e fazer agora, adorei o texto, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz e me conta depois o que achou e seus planos kkkk

      Excluir
  3. Respostas
    1. Deveria, te mantém alerta para o que realmente importa 😉

      Excluir

Deixe sua opinião sobre esse texto!