Últimas Notícias

Um Viciado sem Vida!

Um Viciado sem Vida!


Pessoal, minhas séries voltaram de férias, e eu sinceramente não estou sabendo como lidar.
Tudo bem ser viciado em alguma série, as velhas da minha família desde que eu me conheço por gente que são viciadas nas novelas da Globo e eu nunca julguei elas (mentira, julguei sim). O meu problema é que sou viciado em muitas séries, muitas mesmo, então quando elas voltam ao ar acaba me faltando tempo pra aquele negócio que a gente costuma chamar de vida.
Acabei tendo noção do tamanho do meu vício devido algo que aconteceu.
Um dia desses encontrei por acaso com um amigo no shopping, e como estava com um tempinho sobrando e ele também, fomos tomar um chopp e colocar o papo em dia, então acabei chegando à conclusão de que sou um imbecil sem vida.
Na verdade até vivo, mas isso ocorre apenas quando minhas séries estão de férias, quando as temporadas reiniciam, ou novas temporadas começam, não tem vida social que consiga chamar a minha atenção.
Tive essa consciência porque esse meu amigo me fez um convite e eu declinei exatamente cinco vezes, e em todas elas os motivos foram os mesmos, só mudando o contexto, mas não a essência da desculpa.
Começou quando ele disse que as coisas deveriam voltar a ser como antigamente quando trabalhávamos juntos na produtora, e saíamos pra tomar umas, falar besteira e esquecer do trabalho, ao menos uma vez por semana, após o expediente. Então ele sugeriu: “Que tal às quartas, dia de futebol? Aí já assistimos em algum barzinho!”
- Vish, dia de quarta é complicado, não posso perder The Blacklist, é uma das minhas séries prediletas, além de também ser dia de Empire, Law and Order SVU e Chicago PD, nem assisto mais futebol, como sabe, meu time tá sobrevivendo com aparelhos mesmo, pra mim já perdeu a graça, prefiro vôlei feminino, nem torço pra ninguém, só assisto mesmo, porque é lindo, se é que me entende.
Nessa primeira resposta, ele nem deu muita importância pro fato de eu ter dito que não podia por não poder perder minhas séries, ele riu bastante do meu time e concordou com a beleza que existe em um jogo de vôlei feminino, que ainda sugeriu que tamanha obra de arte com certeza surgiu no Olimpo para entreter os Deuses. Não discordo.
Após parar de rir ele sugeriu que poderia então ser nas terças, dia neutro, sem a preguiça da segunda e sem a movimentação do futebol na quarta. Então respondi:
- Eita, terça também não dá, cara, é dia de The Flash, American Horror History e DC’s Legends of Tomorrow, e essas três a mulher também assiste, quem chegar primeiro em casa tem que ajeitar o sofá e fazer as pipocas.
Nesta segunda resposta ele também nem deu muita importância pro meu vício em séries, acho que porque a questão da mulher estar aguardando falou mais alto, mas seu olhar já transparecia certa impaciência.
Foi quando ele sugeriu que então poderia ser nas quintas, o que é sempre bom, um treino pro fígado já se preparar para a noite de sexta, e eu de novo declinei:
- Caramba brother, foi mal, mas às quintas também não posso, nas quintas passa Supernatural, How to Get Away with Murder e Gotham, e você sabe o quanto sou fã do Batman, dia de quinta o assento do meu sofá fica com a estampa da minha bunda como em nenhum outro dia da semana.
Apesar de concordar com o fato de que sou fã da história do Morcego de Gotham, e que por isso minha desculpa era plausível, já era nítido o aceno da sua paciência enquanto se despedia.
Sugeriu então, meio que já num suspiro de quem joga os braços pro alto e desiste, que poderia então ser nas segundas, pra começar a semana bem. E já com medo da sua reação, respondi:
- Xiiiiii! Na segunda assisto Supergirl com a mulher, e a minha nova descoberta, uma série chamada Scorpion, que é sobre uma turma de nerds que ajudam no combate ao crime, muito boa mesmo, e não sei se sabe, mas sou viciado em séries policiais, duvido você citar uma que eu não tenha assistido, ou que eu não acompanhe atualmente…
Nesse momento ele me interrompeu:
“Cara, fala logo que não quer fechar um dia pra gente fazer como antigamente quando trabalhávamos juntos, eu vou entender, porque ficar com essas desculpas de vício em séries tá meio ridículo, nem minha esposa deixa de viver por causa da novela das oito, nem vou sugerir a sexta, porque com certeza vai dizer mais umas três ou quatro séries.”
Foi então que percebi que ele não estava acreditando, e que na verdade achou que eu estava com má vontade e inventando desculpas esfarrapadas para declinar de seus convites. Foi quando expliquei:
- Não, você entendeu errado, cara, eu realmente sou viciado nessas séries, se não fosse, como eu saberia os dias em que são transmitidas? Estou até pensando em me tratar, sei lá, procurar um “Viciado em Séries Anônimos” ou algo do tipo. E na sexta, você está certo, tenho Blindspot, cara, a melhor série policial do momento na minha opinião. Na verdade, se não me engano, o único dia em que não assisto nenhuma é no sábado, se quiser estou dentro.
Ele colocou a mão no rosto no melhor estilo da estátua do Pensador, transpirando impaciência, suspirando vontade de me dar um soco e disse:
“Mas eu nem trabalho aos sábados, imbecil!”
- Agora é você quem está com desculpinha besta, se não quer é melhor falar logo!
Eu sei, sou muito cara de pau, e isso não é novidade, a novidade é que depois me dei conta que não citei nem um terço das séries que acompanho.



Gill Nascimento





Talvez você ache esses outros textos interessantes...


O problema de ser viciado em Séries  Assistindo filme de terror com a mulher...   O dia em que fui trollado por uma noiva...

4 comentários:

  1. Blindspot é a melhor de todas as citadas ❤

    ResponderExcluir
  2. Não posso nem sorrir por que sou do mesmo jeito. E meus amigos são tudo fogo de palha. Ficam falando o tempo todo de marcar isso, marcar aquilo aí no dia ninguém aparece. Fico com as minhas series mesmo.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião sobre esse texto!