Super Mulher, Comum!

Super Mulher. Comum

Aí você está naquele tédio absurdo, típico de quem não tem nada pra fazer num momento de folga, quando seus amigos parecem que sumiram e na sua mente só vem a ideia de que eles resolveram tirar uma folga de você e irem se divertir.
O que sobra?
A internet, é óbvio.
Engraçado que nos momentos de tédio até a internet fica chata, você navega sem rumo, seus sites prediletos não foram atualizados desde a sua última visita. O jeito é procurar uma coisa nova.
E então começa uma busca frenética e aleatória por algo diferente. Quando surge aquele Blog, que de início parece bem normal, de uma mulher comum que faz da internet seu muro das lamentações. Mas chama a sua atenção.
Descrevendo desse jeito até parece que estou sendo pejorativo, mas não, essas revoltas e reclamações em textos na rede são sempre bem vindas, afinal, passa a sensação de gente como a gente do outro lado da tela, e que não é só a nossa vida que é uma bosta. E dependendo das lamentações, até nos anima, pois a gente sente que nem está tão mal assim, afinal, tem gente que está pior.
Mas voltando…
Então você começa a ler os textos no Blog, uma mulher, Diana, que reclama e descreve as dificuldades do seu dia.
De como é difícil ser uma mulher independente, trabalhar mais de 10 horas por dia, se sustentar e não contar com a ajuda de ninguém, e ainda chegar em casa e ter que se reconstruir todos os dias.
Porque não basta ser extremamente eficiente em seu trabalho, isso apenas não à torna uma mulher excepcional. Ela tem que ser a melhor no que faz e ainda ser prendada.
Trabalhar tanto e ainda ser capaz de chegar em casa e colocar as coisas no lugar, deixar o chão e os móveis brilhando, e ainda saber cozinhar? Com certeza isso não é pra qualquer um.
Mas quem dera fosse só isso.
Ela ainda descreve como é fazer tudo isso e ainda ter que manter seu corpo, que pra muitos parece perfeito, mas que ela sempre acha aqueles defeitinhos em frente ao espelho.
O tempo já não é muito, mas não dá pra ficar sem treinar não é mesmo? Se faltar tempo, diminui uma horinha de sono aqui, outra horinha de descanso ali. Tudo se ajeita.
E tem a estética também.
Ela tem que se depilar, tem que se maquiar, tem que dar aquela passada quinzenal no salão de cabelereiro, tem que dar um up nas marcas que o tempo tem deixado, atualizar o guarda roupa, tudo aquilo que faz parte da rotina de uma mulher que adora ser a sua melhor versão possível, mesmo que por dentro esteja tudo péssimo.
Ela adoraria ter o super poder de chegar em frente ao espelho, fechar os olhos, imaginar o visual perfeito, e ao abrir, pronto, ele se materializar. Seria uma hora e meia a mais de sono.
Mas não, também faz parte do processo de ser ela.
Ela fala de como é ser bem sucedida no trabalho, ser linda, prendada, independente, auto suficiente, e ainda assim ouvir críticas da sua mãe, que não concorda com seu modo de vida.
Após ler o primeiro texto no Blog dessa mulher você já se sensibiliza.
Engraçado que mesmo com um tempo tão curto do qual ela reclama tanto, ainda arranja um tempinho pra ser Blogueira. Típico.
Quem poderia imaginar que a vida da Mulher Maravilha era assim?
E se está difícil para ela, que tem super poderes, imagina para aquelas que não têm? A verdade é que se pensarmos da maneira correta, meio que toda mulher é uma super mulher!






Gill Nascimento








Logo logo teremos novidade aqui no Blog, e você que está lendo esse texto e acompanha esse Blog que na maioria das vezes não diz nada com nada, pode fazer parte, CLIQUE AQUI para saber mais!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião sobre esse texto!

Casuísmo no Instagram